Informação . Neurociência . Autoconsciência

Neurônios Artificiais

By on May 19, 2020 in Ciência do Dia a Dia with 0 Comments

Uma equipe de pesquisa, liderada pela Universidade de Bath e incluindo pesquisadores das universidades de Bristol, Zurique e Auckland projetou neurônios artificiais que respondem a sinais elétricos do sistema nervoso como neurônios reais. Parece ficção científica mas não é! Esses neurônios se comportam exatamente como os neurônios biológicos e precisam apenas de um bilionésimo da potência de um microprocessador, tornando-os ideais para uso em implantes médicos e outros dispositivos bio-eletrônicos.

Os pesquisadores modelaram com sucesso e derivaram equações para explicar como os neurônios respondiam a estímulos elétricos de outros nervos. Isso é incrivelmente complicado, pois as respostas são “não lineares”, ou seja: se um sinal se torna duas vezes mais forte, não deve necessariamente provocar uma reação duas vezes maior, pode ser três vezes maior ou outra coisa.

Eles então projetaram chips de silício que modelavam com precisão os canais de íons biológicos, respondendo a uma série de estímulos, replicando com precisão a dinâmica completa dos neurônios do hipocampo e neurônios respiratórios de ratos, sob uma ampla gama de estímulos.

A abordagem combina várias descobertas. É Possível estimar com precisão os parâmetros precisos que controlam o comportamento de qualquer neurônio com alta certeza. Modelos físicos do hardware foram criados o que demonstrou sua capacidade de simular com êxito o comportamento de neurônios vivos reais. Essa descoberta permite a inclusão de diferentes tipos e funções de uma variedade de neurônios de mamíferos complexos.

Essa é uma conquista inédita com enorme alcance para dispositivos que direcionam abordagens da medicina personalizada a uma variedade de doenças e deficiências, como a insuficiência cardíaca, Alzheimer e outras doenças neuronais. Com os neurônios artificiais, é possível reparar os bio-circuitos doentes, replicando sua função saudável e respondendo adequadamente ao feedback biológico para restaurar a função corporal. Será que estamos realmente criando inteligência artificial ou nos tornando uma?

Referências:

. Abu-Hassan, K., Taylor, J. D., Morris, P. G., Donati, E., Bortolotto, Z. A., Indiveri, G., … Nogaret, A. (2019). Optimal solid state neurons. Nature Communications, 10(1), 1–13. https://doi.org/10.1038/s41467-019-13177-3

Tags: , , , , , , , , ,

About the Author

About the Author: É Neurocientista, Palestrante, Yoguini, blogger, vlogger e Produtora de eventos na Círculo Produções (http://www.circuloproducoes.com). Já foi Dj, dona de loja, garçonete, assistente de cobrança, vendedora, professora de universidade, webdesigner, fotógrafa, especialista em logística de piloto e dona de Club. Ama a música, o cérebro, o universo, a ciência e escrever. .

Subscribe

If you enjoyed this article, subscribe now to receive more just like it.

Post a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

19 − nineteen =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Top