Music. Ideas. Awareness

Sociedade surda – Será que falamos a mesma língua?

By on January 2, 2019 in Ciência do Dia a Dia with 0 Comments

Algo que já venho notado há um tempo e que vem sendo cada vez mais recorrente é o fato das pessoas não ouvirem umas as outras quando estão conversando.

Numa briga é muito claro observar, faça o teste. Observe duas pessoas discutindo e verá que elas não estão ouvindo uma a outra, apenas estão na defensiva, se protegendo e/ou agredindo o outro.

Quando estamos numa discussão, nosso estado emocional alterado faz com que alguns neurotransmissores sejam liberados como a noraepinefrina por exemplo. Esses neurotransmissores despertam esse estado de “estar na defensiva” quando nossos pensamentos tem de “ser protegidos” da influência de outras pessoas. Se somos confrontados com opiniões diferentes das nossas, os neurotransmissores liberados no cérebro são os mesmos que são liberados quando tentamos garantir a nossa sobrevivência em situações perigosas.

Nesse estado, nosso cérebro mais primitivo interfere no nosso pensamento racional e o sistema límbico (emocional) pode diminuir nossa memória de trabalho, causando uma mentalidade mais estreita. Essa técnica é muito utilizada por policiais ao interrogar um suspeito e por jogadores de poker ao blefar num jogo para assustar seu oponente. 

Não importa o quão valiosa é uma idéia, o cérebro não consegue processá-la quando está nesse estado, por isso, o estado em que você e a pessoa estão no momento influenciam diretamente uma conversa e a forma como um vai responder ao outro.

Infelizmente, hoje observo isso não somente numa discussão, mas em muitas conversas, parece que nossa sociedade se tornou um grande monólogo assistido onde cada um fala por si e não ouve o outro.

Vivemos numa sociedade que é tão focada nos desejos e prazeres do eu que nem ao menos nos damos o esforço de ouvir o outro.

Quando falamos, presumimos que os pensamentos e emoções que evocamos nos outros são similares aos que temos de acordo com a  nossa própria experiência.

Esse mal entendido é exacerbado quando usamos conceitos como Deus, Amor ou Verdade. Como resultado, as pessoas geralmente tem intermináveis conversas em que acabam discordando de coisas que não discordariam normalmente.

A melhor forma de entender o que uma pessoa está falando é, primeiramente, ouvir sem nenhuma inclinação e tentar ver as coisas de acordo com a perspectiva da outra pessoa.

Estar consciente desse fato numa conversa, pode fazer com que você se explique com mais clareza, pois fará com que você pense e formule suas idéias de acordo com a natureza da outra pessoa e assim, passar a informação. Fazendo isso é possível expandir e melhorar drasticamente e radicalmente sua vida profissional e social, além de contribuir muito para o seu auto-conhecimento.

Porém, essa é uma habilidade que leva tempo e prática pois os pensamentos e idéias sempre parecem ser vagos e abstratos quando vem a nossa mente.

Ser capaz de colocar pensamentos na forma de palavras não somente definem como apresentamos nossas idéias e crenças ao outro mas também, como estruturamos os nossos pensamentos

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

About the Author

About the Author: É neurocientista, idealizadora da Círculo Produções, professora de Yoga, Dj de Techno e blogger. Já foi dona de loja, garçonete, manager de artista, assistente de cobrança, vendedora, professora de universidade, webdesigner, fotógrafa, produtora de eventos, especialista em logística de piloto e dona de Club. Ama música, o cérebro, o universo, a ciência e escrever. .

Subscribe

If you enjoyed this article, subscribe now to receive more just like it.

Post a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

2 × 5 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Top