A música e a raiva

By on December 22, 2016 in MusicaMente with 0 Comments

Meus pais brigavam muito, mas muito mesmo.

Lembro da sensação horrível que sentia. Raiva. Também sentia uma agonia misturada com impotência e vontade de sumir. Porém, lembro também de algo bom, algo que me confortava. A música.

Todas às vezes que eles começavam a brigar, eu ia pro meu quarto, fechava a porta, sentava no chão, no escuro e colocava uma música bem alta. Nem sempre o volume máximo superava os gritos, mas confesso que ouvir punk bem alto me fazia um bem danado.

Leio muitos estudos sobre como o heavy metal e a música punk podem incitar a violência e já escrevi bastante sobre o lado negro da música aqui no blog, mas, no meu caso, aliava. E acho que é assim pra muita gente.

Quando você se encontra numa música, quando ela exprime o que você está sentindo, aquele sentimento não te controla mais. Você passa a controlá-lo.

A música é um dos caminhos que torna isso possível. Porque, na realidade, sentimos antes de pensar, ou melhor dizendo, sentimos antes de ter consciência do que estamos sentindo.

As emoções estão ligadas a área mais primitiva do cérebro, o sistema límbico, elas foram (ainda são) extremamente importantes no processo evolutivo principalmente por desencadear reações automáticas de luta e fuga (quando há um perigo eminente, por exemplo). Foi para garantir a sobrevivência da espécie que elas foram automatizadas.

Mas, e hoje em dia? Como lidar com as emoções num mundo onde não há reais predadores? Como controlar essas reações automáticas?

O primeiro passo é ter consciência desse processo, entender que isso acontece, ou, como alguns chamam, ter Self Awareness ou auto consciência. Não estou falando de espiritualidade, estou falando de neurociência.

Trabalhar a auto consciência faz com que cada vez mais seja possível entender melhor as emoções que estão fluindo, o porquê delas estarem fluindo da maneira que estão e daí, poder fazer algo a respeito.

A meditação é uma técnica que ajuda muito a auto consciência, mas há outras formas como a reflexão e ouvir músicas que reflitam essas emoções que estão sendo sentidas.

A música serve como um espelho, que reflete nossas emoções, é necessário fazê-las vir para por fim, poder deixá-las fluir.

E você, já teve uma experiência parecida?

Confira minha playlist especial para momentos de raiva, disponível no Spotify e youtube.

Enjoy.

 

 

 

Tags: , , , , , ,

About the Author

About the Author: É idealizadora da Círculo Produções, blogger, produtora musical, manager de djs, musicoterapeuta organizacional e estudante de neurociência. Multitask ou melhor multiloca, já foi dona de loja, garçonete, Dj, assistente de cobrança, vendedora, professora de universidade, webdesigner, fotógrafa, produtora de eventos, especialista em logística de piloto e dona de Club. Ama o cérebro, teorias de conspiração, ser do contra e escrever. .

Subscribe

If you enjoyed this article, subscribe now to receive more just like it.

Post a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

5 × 4 =

Top