A Música eletrônica e o Parkison – Uma idéia para estudo

By on October 15, 2015 in MusicaMente with 0 Comments

Kay Perkins, left, and Madeleine Mackenzie, right center, both Parkinson's patients participate in dance session taught by David Leventhal, front left. Parkinson's patients in Central Florida will soon have a new treatment option available to them -- dance class. Based on research that indicates that dancing benefits those who struggle with the tremors and stiffness that the disease causes, Florida Hospital is starting a Dance for Parkinson's program this month. January 11, 2012 B581820368Z.1 (George Skene/Orlando Sentinel)

Uma tecnologia chamada State-of-the-art movement tracking (rastrear a arte do movimento) está sendo usada para demonstrar que música com batidas regulares e fortes, podem ajudar pacientes com Parkinson a andar no mesmo ritmo.

Muitos estudos já demonstraram que músicas como as marchas militares são muito eficazes no tratamento, principalmente para incentivar os pacientes a iniciar o movimento e manter o ritmo. Leia mais sobre a música e o ritmo aqui.

Os cientistas da Universidade de McMaster no Canadá estão testando uma série de equipamentos como o EEG (eletroencefalocardiograma), monitores de batimentos cardíacos e sensores de movimento para observar como o cérebro se comporta ao realizar movimentos.

O equipamento, que faz parte do Large Interactive Virtual Environment (LIVE) Lab (Laboratório de ambiente de grande interatividade virtual), registra as ondas cerebrais de músicos e ouvintes e mede suas reações internas aos estímulos. quote-i-regard-music-therapy-as-a-tool-of-great-power-in-many-neurological-disorders-parkinson-oliver-sacks-71-96-10

A iniciativa de dança para pacientes com Parkinson está usando este equipamento para realizar pesquisas referentes a como a música poderia fornecer o impulso que ajuda o paciente com Parkinson a andar melhor. Os pesquisadores estão explorando a teoria de que a música estimula as partes cerebrais que controlam o movimento.

“ O que estamos encontrando é que ao tocar um ritmo auditivo, ajudamos o sistema motor do cérebro a ser iniciado.¨ Comenta o diretor do Instituto McMaster para a Música e a Mente, Dr. Laurel Trainor.

De acordo com Trainor, não é difícil de acreditar que uma música não ajudaria uma vez que movimentos repetitivos como o caminhar são muito rítmicos. Na verdade, nossa habilidade de processar sistemas rítmicos e movimentos pode estar interligada.

“Essas sugestões auditivas realmente ajudam as pessoas com Parkinson a realizar movimentos. Em alguns pacientes é bastante nítido, basta colocar uma música com uma batida forte que seu caminhar muda instantâneamente, se torna mais fluido.”

Seria então o Techno, um estilo musical com uma batida 4×4 acentuada ideal para ajudar esses pacientes?

 

Referências:

http://parkinsonslife.eu/moving-to-the-beat-can-techno-help-parkinsons-patients-walk-better/

Oliver Sacks, Musicophilia, New York: Alfred A. Knopf (October 16, 2007)

 

 

Tags: , , , ,

Mariana Verzaro

About the Author

About the Author: É idealizadora da Círculo Produções, blogger, produtora musical, manager de djs, musicoterapeuta organizacional e estudante de neurociência. Multitask ou melhor multiloca, já foi dona de loja, garçonete, Dj, assistente de cobrança, vendedora, professora de universidade, webdesigner, fotógrafa, produtora de eventos, especialista em logística de piloto e dona de Club. Ama o cérebro, teorias de conspiração, ser do contra e escrever. .

Subscribe

If you enjoyed this article, subscribe now to receive more just like it.

Post a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Top